Sesimbra e arrábida
Viagens

Sesimbra e Arrábida – Panda em Viagem

Locais visitados: Cabo Espichel e Santuário, Praia da Baleeira, Castelo de Sesimbra, Serra da Arrábida, Mercado de Setúbal.

Onde pernoitar: Estacionamento do Santuário do Cabo Espichel, Redondezas do Mercado de Setúbal.

Farol do Cabo Espichel e garfo descartável que estava perdido no chão (lol).

No fim de semana passado, fomos dar um passeiozinho com a casa móvel. A nossa vanzinha velhota, teve uns pequenos percalços, coisas normais da idade e, no último mês, não deu para passearmos.

Paragem para beber água a meio do percurso até à praia, na única sombra.

De sexta para sábado, pernoitamos no Cabo Espichel, no estacionamento ao lado do Santuário. Como sou um bocado mariquinhas, estava com medo que o local fosse muito isolado mas, quando chegamos, estavam lá 3 colegas, por isso, fiquei descansada (não gosto de ficar a dormir em sítios sem ninguém, lol, pancadas). O local é muito iluminado e o estacionamento, embora em terra batida, é porreiro. Muito ventoso, mas nada de insuportável, pelo menos nesse dia.

Praia da Baleeira

Sábado, depois de passearmos pelo Santuário da Nossa Senhora do Cabo Espichel, aproveitámos para explorar uma das praias das redondezas, a Praia da Baleeira, passeio que queria fazer há muito tempo.

Caminho pedestre pelas traseiras do Castelo de Sesimbra e o fim da bateria do meu telemóvel.

Seguimos, mais ou menos, as indicações do google maps, visto que ele acha, sempre, que temos um todo-o-terreno, lol, e deixámos a van um pouco antes das indicações dele (se fossemos fiéis às indicações, provavelmente, tínhamos ficado atascados, ou feito ruas inteiras de marcha atrás lolol). Este detalhe é importante, pois, se quando estamos com um carro normal, já é preciso ter atenção porque o GPS, às vezes, manda-nos para caminhos dignos de um UMM; com uma carrinha/autocaravana alta, temos de estar ainda mais alerta, para não sermos protagonistas de histórias do Discovery Chanel. Depois, a pé, foram mais 2km (aproximadamente). O inicio do caminho é tranquilo, assim que começamos a descer é que se torna mais engraçado. A parte tranquila é, para aí, 10% do trajeto ahahah. O restante tem uma inclinação bastante razoável, especialmente, a parte final que, para mim, pessoa com média preparação e baixa habilidade, já está no nível de escalada. Embora eu seja, aquilo a que, frequentemente, chamamos de aselha, achei o percurso acessível, exigente, mas acessível (qualificação dada sem muito calor, sem nada para carregar e sem crianças lol).

A Praia da Baleeira é deliciosa. Com o sol que estava e o calor que tinha, depois daquela dose de exercício, quase que dei um mergulhinho. Ficará para uma próxima visita, com óculos e barbatanas para ver peixinhos!

Subimos a praia e seguimos um pequeno trilho, até à praia ao lado (não descemos até ao fim) que também achei uma maravilha. Depois, lançamo-nos ao percurso de volta, cruzamo-nos com um grupo de caminhantes profissionais (pelo menos, pela roupa, pareciam) que, certamente, sentiram um misto de pena e vontade de rir, perante o meu ar de pessoa que não consegue respirar e subir trilhos, ao mesmo tempo. Apesar de ter rogado algumas pragas às minhas ideias de Dora a exploradora, tenciono voltar assim que o tempo tiver mais quente para umas belas banhocas.

Fomos almoçar ao parque de merendas do Castelo, em Sesimbra. Espaço muito agradável, com mesas, ponto de água e casa de banho (que estava fechada, não sei se é hábito abrir). Estavam lá mais autocaravanistas, por isso, pareceu-me um local tranquilo para pernoita. Vale a pena visitar o próprio castelo (é grátis), tem uma vista incrível.

Não descemos até ao centro de Sesimbra. Fomos para a Arrábida, onde quase ficávamos retidos no portinho ahah. A circulação de autocaravanas é proibida, mas quando nos apercebemos já estávamos a fazer asneira. Há muito tempo que não íamos lá, por isso, continuamos a descer, na maior moral, a achar que havia bué espaço LOL. Quando chegamos lá a baixo, por sorte, deu para dar a volta e voltar para trás. A nossa van é pequenota, porque se fosse uma grandinha/normal, não tinha sido muito tranquilo (principalmente, porque a malta estaciona em segunda vila e fica apertado para dar a volta). Portanto, fica o aviso, não sejas thuglife e fica atento aos sinais (e respeita-os lol).

No sábado, dormimos em Setúbal, perto do mercado. Pessoalmente, não acho a zona mega agradável mas estavam lá mais colegas, o piso é direitinho e serviu bem para dormir. Domingo de manhã visitamos a praça, que adorei. Não comprei nada, mas, como é frequente nestes espaços, era praticamente tudo a granel, por isso, é uma boa opção para quem quiser fazer compras sem embalagens (leva as tuas, pelo que vi, era tudo pesado em sacos de plástico).

E, como o tempo piorou, almoçámos pelo caminho de regresso e jantámos em casa.

Infelizmente, como ainda estamos a pôr a casa sobre rodas em ordem, não temos a bateria da van 100% operacional, então não dá para carregar o telemóvel, o que não permitiu muitas fotos (lol como se eu fosse uma grande fotografa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *