impacto dos eletrónicos
Casa e limpezas,  Recursos

Impacto dos eletrónicos (parte 1)

Já tinha pensado bastante sobre o impacto dos produtos eletrónicos e partilhado algumas coisas no instagram. Na altura, estava a assistir ao curso Circular Economy – Sustainable Materials Management e ouvi este episódio de um dos meus podcast favoritos, relacionado com o mesmo curso e, entre outras coisas, fiquei muito chocada com os números (de lixo eletrónico). Mas, foi ficando na lista interminável de coisas sobre as quais quero falar um dia lol (disciplina não é o meu forte). 

Há uns dias, estava a assistir ao documentário Custo do Vício Digital, na mostraecofalante (festival brasileiro de cinema, super interessante!) que fala sobre o custo da produção de alguns dos aparelhos eletrónicos que, praticamente, todos usamos e decidi que estava na altura de ler “a sério” sobre este tema, para partilhar, aqui no blog. 

Desde a produção ao fim de vida, os eletrónicos têm uma pegada ecológica gigante. Neste artigo, vou focar-me na produção e fim de vida. Decidi dividir em dois, para não ser tão massudo: a produção (parte 1) e o fim de vida (parte 2).

Embora seja igualmente pertinente, por uma questão de organização, deixarei para outra altura, o período de utilização. 

Vou deixar, no fim, as fontes e artigos/videos/etc que achei interessante, para que os mais nerds (like me!) possam aprofundar. Pois, este artigo sobre impacto da produção/lixo causado pelos produtos eletrónicos vai ser apenas uma síntese deste tema TÃO complexo. Isto é só a ponta do iceberg. lol.

MAS… DO QUE FALAMOS?

Para perceberes melhor os dados que irei usar, deixo a definição utilizada no E-Waste monitor report 2020 (p.19) para Electrical and electronic equipment (EEE)/ Equipamentos elétricos e eletrónicos: inclui uma ampla gama de produtos com circuitos ou componentes elétricos com alimentação ou bateria. Falamos deste frigoríficos até escovas de dentes elétricas! Deixo a baixo uma imagem, retirada do mesmo relatório, para ficar mais claro.

Categorias de equipamentos electricos e electrónicos.Fonte: E-waste monitor report 2020
Categorias de equipamentos elétricos e eletrónicos. Fonte: E-waste monitor report 2020

Irei realçar o impacto dos aparelhos com menor período de utilização, como smartphones, tablets, etc, pois serão aqueles que compramos/descartamos, com maior frequência.

IMPACTO DOS ELETRÓNICOS: A PRODUÇÃO

Todos estes aparelhos, em menor ou maior quantidade, contêm matérias-primas escassas/não renováveis. Alguns exemplos: ouro, estanho, alumínio, prata, etc.

A sua extração é, muitas vezes, feita em más condições. Trabalho escravo e/ou infantil, falta de segurança para trabalhadores, elevadas emissões de carbono, desflorestação, poluição do ar, contaminação dos solos, são algumas das consequências da mineração (alguns exemplos mais a baixo).

Para além de necessitar de muita energia, a mineração, mais tarde ou mais cedo, será impossível, pois os minerais são recursos finitos. Para perceberes melhor todos estes problemas, aconselho assistires a este curso gratuito (só pagas o certificado, se quiseres).

As emissões de carbono durante a produção dos aparelhos (extração de matérias primas, transporte, fabricação) são bastante significativas, em muitos casos, como smartphones/tablets, muito superiores às emissões correspondentes ao período de utilização. Apesar de várias marcas estarem a melhorar neste sentido, no geral, a cadeia de fornecimento, ainda é muito dependente de energias não renováveis.

A pegada carbónica dos aparelhos poderá ser reduzida, não só através da utilização de energias renováveis, como através da reciclagem de aparelhos, reduzindo a extração de matérias primas virgens. No entanto, mesmo que todos os materiais sejam reciclados, devido à crescente procura, ainda precisaríamos de extrair matéria-prima. Este aumento da procura está relacionado com o aumento dos rendimentos, urbanização, mobilidade e, em algumas zonas, maior industrialização.

Para teres uma ideia sobre a complexidade da produção/matérias-primas necessárias para a produção de certos eletrónicos, deixo o exemplo de um smartphone:

Componentes de um smartphone: ecrã, electrónicos, bateria e capa
Componentes de um smarphone: ecrã, bateria, eletrónicos e capa

Alguns casos relacionados com a mineração (apenas alguns, há MUITOS):

Para além dos riscos da própria extração das matérias primas, durante a processo de fabricação os trabalhadores estão expostos a vários químicos perigosos, o que representa riscos para a saúde destas pessoas (lê mais sobre isso, aqui). Muitos dos materiais que compõem os produtos eletrónicos e/ou usados na sua fabricação, são tóxicos. Algumas substâncias usadas anteriormente, como certos retardantes de chama, foram banidos pela UE, por serem considerados perigosos para a saúde e ecossistemas.

As áreas em redor das fábricas também estão contaminadas (água, solo, ar), em muitos casos.

Por ser mais evidente/visível ainda não referi, mas, como é habitual, o plástico não pode perder uma festa e ocupa um lugar de destaque nos componentes destes dispositivos. A maioria dos aparelhos eletrónicos, têm uma “boa” dose de plástico.

Concluindo, a produção de eletrónicos desde o início (extração de metais) até chegar à nossa casa, é muito pouco sustentável. No próximo post, irei falar do fim de vida do produtos eletrónicos que, se a produção é problemática, a acumulação de lixo eletrónico tóxico é ASSUSTADORA.

Para clarificar: este artigo não é um artigo anti-eletrónicos. Até porque seria uma incoerência, pois estou a escrevê-lo num macbook e, provavelmente, utilizarei um smartphone para o publicar. É sim, um apelo ao consumo consciente. Para percebermos o custo real destes aparelhos.

FONTES/RECOMENDAÇÕES:

Para ler:

Para ver:

Para ouvir:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *